INFORMATIVO

ONDE ESTÁ O ANIVERSARIANTE?

Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles. Maria deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria” (Mateus 1:21 e Lucas 2:7).

 

Então é Natal, e o que você fez? O ano termina, e nasce outra vez. Então é Natal, a festa Cristã...”

A música Então é natal (John Lennon e Yoko Ono com versão para o português de Cláudio Rabello) é uma das músicas mais ouvidas nesta época do ano. Há alguns anos ela tem sido usada para “aguçar o espírito do natal”, objetivando maximizar as vendas e suavizar os relacionamentos humanos no período natalino. Afinal, Então é natal!

Simbolicamente, natal se relaciona com nascimento de Jesus Cristo e é comemorado pela cristandade ocidental no dia 25 de dezembro.

A palavra Natal, proveniente do latim “natalis”, significa nascimento ou dia do aniversário do nascimento. Para o mundo cristão, refere-se ao dia do nascimento de Jesus Cristo. O Natal não é uma celebração bíblica. Não há nenhuma referência no Novo Testamento de cristãos celebrando o nascimento de Jesus Cristo. O dia 25 de dezembro começou a ser celebrado oficialmente como sendo a data do nascimento de Jesus somente a partir do século IV (354 d.C.) e foi oficializada em 440 d.C., já no século V.

A ideia por trás da celebração era imprimir no coração das pessoas a importância do nascimento do Filho de Deus, bem como enfraquecer as principais festas pagãs realizadas nesta época do ano, tentando cristianizá-las como, por exemplo, a festa ‘mitráica’, que celebrava o deus sol. Outro exemplo é a festa da ‘saturnália’, uma espécie de carnaval dos romanos, que acontecia entre os dias 17 a 24 de dezembro e, no dia seguinte, dia 25, era o dia do culto ao “deus sol”; o “natalis invicti solis”, que significa nascimento do vitorioso sol.

Como o cristianismo se desenvolveu de forma mais expressiva no ocidente, prevaleceu o dia 25 de dezembro como a data escolhida para a comemoração do nascimento de Jesus Cristo. Entretanto, no oriente, a maioria dos cristãos comemora o natal em outras datas, como janeiro ou março.

O início dessa celebração não foi nobre e com o passar do tempo, símbolos como árvores, presentes, velas, estrelas, cartões, comidas típicas, presépio, Papai Noel, e outros aspectos foram sendo incorporados à celebração do Natal. Atualmente, acrescentou-se a filosofia consumista, motivada por um capitalismo materialista sem limites, que somados à apatia da Igreja tem ofuscado o sentido do Natal. Atualmente, de tão secularizado e profano, o Natal perdeu o seu sentido original, ou seja, a lembrança do aniversariante. Em outras palavras, milhares de pessoas comemoram o aniversário de um aniversariante desconhecido. E, infelizmente, para muitos, o Natal é hoje um aniversário sem aniversariante.

Mas, nem tudo está perdido. Se, por um lado, o real sentido da festa foi adulterado, se o dia do nascimento de Cristo é ignorado, de outra parte, tem-se que a realidade do seu nascimento é um fato histórico de profunda significação para nós. Para os verdadeiros cristãos, Natal é a celebração do cumprimento das profecias do Antigo Testamento. E, portanto, é a adoração ao Deus forte e poderoso que não pode mentir e que cumpre todas as Suas promessas. Natal é sinônimo de Boas Novas e esperança de salvação!

Assim sendo, afirmamos que esse é um tempo ideal para proclamarmos, em alto e bom som, que a promessa se cumpriu (“um menino nos nasceu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome é: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz, Senhor e Salvador!” - Isaías 9:1-7; Miqueias 5:2-15) e, que

Jesus Cristo - a razão do Natal - é a única esperança para a humanidade. A paz sugerida pelo “espírito natalino” só se torna real e verdadeira quando Cristo nasce no coração do homem.

Natal é tempo de reflexão, de paz, de esperança. É tempo de amar, perdoar e de reconciliar-se, porque esse foi o exemplo que Jesus Cristo nos deixou. Por isso, o nascimento de Jesus Cristo mudou a história. Vivamos o verdadeiro natal!

 

Rev. Marcos Antonio Serjo da Costa

Pastor Sênior da IP Cuiabá

 


Titulo fixo

IGREJA PRESBITERIANA DE CUIABÁ

TEMPLO DA TREZE
Rua Treze de Junho, 148
Centro Cuiabá  | 78005-250

NOVO TEMPLO
Av. Hist. Rubens de Mendonça, 6015
Morada da Serra I Cuiabá  | 78055-000

CONTATO

Fone:  65 3624.4917 
E-mail: secretaria@ipcuiaba.org.br

REDES SOCIAIS

Siga a Igreja Presbiteriana de Cuiabá nas redes sociais.

Copyright © 2015 - Igreja Presbiteriana de Cuiabá - Todos os direitos reservados. Desenvolvimento e-design / crausdesign

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo