INFORMATIVO

O NASCIMENTO QUE MUDOU A HISTÓRIA! DEUS VISITOU O SEU POVO.

 

 

Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos suscitou plena e poderosa salvação (Lucas 1:68-69)

 

O ano se aproxima do fim e, o tempo de celebrarmos o natal está chegando. Penso que no geral, especialmente no mundo cristão, todos sabem que natal é a festa cristã que comemora o nascimento de Jesus Cristo.

A despeito de todas as adições espúrias impostas pela mídia ávida por lucros e por tradições pagãs ou religiosas desprovidas de sentido bíblico, que adulteraram o verdadeiro sentido do natal, não há como negar, que o natal é uma época atípica, cheia de sentimentos especiais que fazem as emoções ficarem à flor-da-pele!

Mesmo em meio aos sentimentos e emoções do natal, nunca é demais lembrar que natal significa que Deus, na Sua infinita misericórdia, "visitou o Seu povo", enviando-nos, não só um grande profeta, sacerdote e Rei, mas o Seu próprio Filho, Jesus Cristo, o nosso Senhor e Salvador.

“Deus visitou o Seu Povo" e, portanto, celebrar o natal é celebrar essa visita, dando glória a Deus, que nos amou de tal maneira, que enviou o Seu Filho, nascido sob a Lei, para nos resgatar da maldição da lei, pagar os nossos pecados e apresentar-nos ao Pai como filhos puros e imaculados de coração.

Por isso, devemos celebrar o natal, agradecidos, porque "Deus visitou o Seu povo", dando-nos Jesus, que nasceu para nos salvar... “Deus visitou o seu povo”, é uma expressão que se repete nas Escrituras e são palavras que têm um sentido especial... Tem relação com proximidade, com presença, com sentir nossas dores, com agir em nosso favor, com mudar a nossa sorte e, significa que Deus visitou o Seu povo para: 1) Trazer alegria onde havia choro e vida onde havia esterilidade; 2) - Trazer libertação onde havia escravidão; 3) - Trazer fartura e abundância, onde havia escassez e fome; 4) - Trazer salvação, onde havia condenação (Lucas 1:68-69); 5) - Trazer milagres (para restituir), onde ouve perdas.

Entretanto, mesmo não sendo uma celebração textualmente requerida na Bíblia, de não existir nenhuma referência no Novo Testamento de cristãos celebrando o nascimento de Jesus Cristo (basicamente só duas festas eram celebradas pelos primeiros cristãos: a páscoa [morte e ressurreição de Jesus] e o pentecostes [a descida do Espírito Santo]); o nascimento de Jesus é um fato histórico e a Bíblia enfatiza a sua importância histórica e teológica.

Por isso, com os pressupostos Bíblicos, é correto celebrar o natal, destacando, principalmente, que o nascimento de Jesus Cristo é, literalmente: Um ato de amor (João 3:16); Uma oferta de perdão (Colossenses 2:8-15); A única possibilidade de reconciliação (Colossenses 1:13-14, 19-22 - Romanos 5:10 “Fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho”).

Por isso, a despeito do egoísmo, do materialismo, do consumismo desse “espírito do natal” que reina hoje, para o verdadeiro cristão, natal é tempo de amar, perdoar e de reconciliar.

“[...]segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos, 10 e manifestada, agora, pelo nascimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho” (2ª Timóteo 1:8-10).

Vivamos o verdadeiro natal!

Rev. Marcos Antonio Serjo da Costa


Titulo fixo

IGREJA PRESBITERIANA DE CUIABÁ

TEMPLO DA TREZE
Rua Treze de Junho, 148
Centro Cuiabá  | 78005-250

NOVO TEMPLO
Av. Hist. Rubens de Mendonça, 6015
Morada da Serra I Cuiabá  | 78055-000

CONTATO

Fone:  65 3624.4917 
E-mail: secretaria@ipcuiaba.org.br

REDES SOCIAIS

Siga a Igreja Presbiteriana de Cuiabá nas redes sociais.

Copyright © 2015 - Igreja Presbiteriana de Cuiabá - Todos os direitos reservados. Desenvolvimento e-design / crausdesign

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo