INFORMATIVO

UM CORAÇÃO AGRADECIDO

Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR (Salmo 103:1-2, 22)

 

A palavra gratidão no Novo Testamento (“ações de graça”), traz em seu bojo um sentimento de alegria. Refere-se a atitudes de reconhecimento alegre e voluntário, da obra de Deus, independente e a despeito de nós. Significa agradecer à Deus com alegria por favores imerecidos. A palavra deixa claro que os todos os favores e recompensas de Deus, são frutos da Sua graça, por isso, os cristãos verdadeiros trabalham por gratidão e obediência, não por galardão.

Na visão Bíblica, a gratidão é uma das virtudes que mais dignifica a alma humana e que mais agrada a Deus. Deus sempre será exaltado por um coração grato. Por isso, o pecado da ingratidão é um dos pecados que mais aborrece a Deus. Certamente a ausência de um espírito de gratidão é uma das principais raízes da apostasia. Quando se perde o prazer de agradecer, deixa-se de reconhecer a Soberania de Deus. Quando deixa de ser agradecido, o homem perde a sua referência existencial, ou seja, deixa de ser criatura, em tudo dependente, para tornar-se criador, numa atitude de usurpação (Romanos 1:21).

Biblicamente é impossível louvar a Deus, sem ser agradecido. É impossível orar ou fazer qualquer outra coisa com real significado, sem ser agradecido. Por isso, devemos ser gratos por tudo (Efésios 5:20), em tudo (1ªTessalonicenses 5:18), com tudo (Salmo 103) e, em todo o tempo (Efésios 1:16).

Para o apóstolo Paulo, ser grato ou agradecido, além de ser um mandamento, é uma bênção e é prazeroso: “Sou grato para com aquele que me fortaleceu, Cristo Jesus, nosso Senhor, que me considerou fiel, designando-me para o ministério, 13 a mim, que, noutro tempo, era blasfemo, e perseguidor, e insolente. Mas obtive misericórdia, pois o fiz na ignorância, na incredulidade. 14 Transbordou, porém, a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. 15 Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. 16 Mas, por esta mesma razão, me foi concedida misericórdia, para que, em mim, o principal, evidenciasse Jesus Cristo a sua completa longanimidade, e servisse eu de modelo a quantos hão de crer nele para a vida eterna. 17 Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!” (1ªTimóteo 1:12-17). É, por causa desta consciência e coração agradecido, é que Paulo ordena aos colossenses: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração. E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” (Colossenses 3:16-17) .

O rei Davi, também, muito tempo antes, por meio de vários hinos (Salmos 103; 105), expressou sua gratidão a Deus por todos os Seus favores e benefícios, os quais, ele não merecia. Da mesma forma, o escritor do conhecidíssimo Salmo 116, revela um deleite contagiante e uma gratidão tocante, em face dos poderosos benefícios de Deus para com ele. Nesse Salmo, o salmista faz uma retrospectiva da providência de Deus em seu favor e jubiloso declara a sua gratidão e o seu amor para com Deus que ouve as orações sinceras; que é compassivo, justo e misericordioso; que livra os Seus amados dos “laços da morte e das angústias do inferno” e guarda os humildes, e; que consola, liberta e salva. Assim, impactado com todos os poderosos feitos de Deus, ele se pergunta: “Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?” (v.12). Movido pelo Espírito de Deus ele chega à seguinte conclusão: “Oferecer-te-ei sacrifícios de ações de graças e invocarei o nome do SENHOR. Cumprirei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo” (v. 17-18). É assim que tem que ser a vida do cristão verdadeiro, marcada pala gratidão por tudo, em tudo, com tudo e, em todo o tempo.

Devemos fazer tudo, com excelência e gratidão, para a glória de Deus. Seja qual for a sua atividade, sendo lícita e ética, sendo boa e agradável a Deus, faça com alegria. Faça com gratidão. Faça o melhor para Deus nos seus estudos. Faça o melhor para Deus no seu trabalho. Faça o melhor para Deus na sua família. Faça o melhor para Deus na sua Igreja. Faça o seu melhor por gratidão! Saiba que a sua gratidão te motivará a adorar a Deus verdadeiramente, viver por Ele, e proclamar o Seu evangelho para todos, em todos os lugares. “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”(1ª Tessalonicenses 5:15-18).

Rev. Marcos Antonio Serjo da Costa

Pastor Sênior da IP Cuiabá

 

 


Titulo fixo

IGREJA PRESBITERIANA DE CUIABÁ

TEMPLO DA TREZE
Rua Treze de Junho, 148
Centro Cuiabá  | 78005-250

NOVO TEMPLO
Av. Hist. Rubens de Mendonça, 6015
Morada da Serra I Cuiabá  | 78055-000

CONTATO

Fone:  65 3624.4917 
E-mail: secretaria@ipcuiaba.org.br

REDES SOCIAIS

Siga a Igreja Presbiteriana de Cuiabá nas redes sociais.

Copyright © 2015 - Igreja Presbiteriana de Cuiabá - Todos os direitos reservados. Desenvolvimento e-design / crausdesign

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo