INFORMATIVO

É TEMPO DE COMUNHÃO, O EXEMPLO DA IGREJA PRIMITIVA.

É TEMPO DE COMUNHÃO, O EXEMPLO DA IGREJA PRIMITIVA.

Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. [...]Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos” (Atos 2:42, 46, 47).

            Crescer em comunhão é o nosso alvo neste trimestre, por isso, o tema proposto é “faça seu melhor na comunhão”. Sem dúvidas a comunhão com Deus e entre os irmãos é a marca de qualquer Igreja verdadeira. Aliás, se a comunhão não existir e crescer na Igreja, certamente ela não subsistirá. Portanto, comunhão é um dos grandes alvos da Igreja! Por isso, estar em comunhão com Deus e com os irmãos é uma grande e maravilhosa dádiva e deve ser o maior anseio da nossa vida. Quando mais perto de Deus andamos, maior será a nossa comunhão com os irmãos, visto que, o nosso relacionamento com Deus é a base para o nosso relacionamento com os irmãos e com o próximo. Estão intimamente relacionados (1ª João 4:20-21). 

            Um excelente exemplo para nós sobre a comunhão é, sem dúvidas, a “Igreja primitiva”, que mante profunda comunhão com Deus e uns com os outros. E à luz do nosso texto, podemos ver que a comunhão da “Igreja primitiva” se fundamentava em quatro pilares:

1 – “[...] perseveravam na doutrina dos apóstolos” (v.42) - Sem dúvidas, a sã doutrina é indispensável tanto para a comunhão “vertical” (com Deus), quanto para a comunhão “horizontal” (com os irmãos e com o próximo). 2 – “[...] no partir do pão” (v.42) - A expressão “partir do pão” não diz respeito a uma refeição típica da época, mas diz respeito à prática da Ceia do Senhor, é de uso restrito à ceia. Segue-se que, com absoluta certeza, a igreja primitiva mantinha-se firmada constantemente no memorial da morte de Cristo. Recordar o Sacrifício de Cristo em favor deles, para redenção dos seus pecados, bem como, as promessas da sua vinda, era de grande importância para a vitalidade do Corpo de Cristo. 3 – “[...] nas orações” (v.42) - A “Igreja primitiva” vivia em constante oração, quer comunitária, como individual. As orações sempre tiveram um papel fundamental na vida da Igreja. A Igreja orava junto diante de situações positivas e negativas. Lucas nos mostra que em situações diferentes das habituais, “havia incessante” oração por parte da Igreja. A prática do Corpo de Cristo exige a Oração, ela é a respiração de sua fé. A oração deve ser a genuína expressão do nosso coração e reflexo de nossa autêntica fé. 4 – “[...] louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo” (v.47) - Esta é uma das poucas referências encontradas em Atos que descreve essa atitude dos cristãos. Isso, no entanto, não quer dizer que os primeiros cristãos não adoravam a Deus, mas que suas reuniões estavam mais voltadas para a instrução, a oração e a comunhão. Contudo, devemos notar que todos os outros fatos ocorriam enquanto os cristãos louvavam a Deus. Não podemos esquecer que a essência do louvor está na vida pessoal. Segundo a definição de Hebreus, o louvor é resultado de lábios que confessam o nome de Cristo (Hb.13.15). Observe que isso deve ser feito “com salmos, hinos e cânticos espirituais” (Cl.3.16), por que fomos escolhidos “para sermos para louvor de sua glória” (Ef.1.12).

            Como fruto da comunhão com Deus (vertical) e com os irmãos (horizontal), a Igreja evangelizou mais, cresceu mais, foi diferente e fez a diferença.

            Não pode haver cristianismo sem a comunhão dos santos; esta, além de ser o vínculo da perfeição, torna visível a unidade da fé. Levemos em conta, também, ser a comunhão dos santos a recomendação que nos faz o Senhor Jesus: "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros" (João 13:34-35). Faça o seu melhor na comunhão!

Rev. Marcos Antonio Serjo da Costa

Pastor Sênior da IPC


Titulo fixo

IGREJA PRESBITERIANA DE CUIABÁ

TEMPLO DA TREZE
Rua Treze de Junho, 148
Centro Cuiabá  | 78005-250

NOVO TEMPLO
Av. Hist. Rubens de Mendonça, 6015
Morada da Serra I Cuiabá  | 78055-000

CONTATO

Fone:  65 3624.4917 
E-mail: secretaria@ipcuiaba.org.br

REDES SOCIAIS

Siga a Igreja Presbiteriana de Cuiabá nas redes sociais.

Copyright © 2015 - Igreja Presbiteriana de Cuiabá - Todos os direitos reservados. Desenvolvimento e-design / crausdesign

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo